• Equipe Teruel

O que é Swing Trade e a diferença entre Day Trade e Swing Trade


Quem tem interesse por fazer aportes em ações não precisa investir apenas com foco no longo prazo. Também é possível realizar operações de especulação — entre elas, o swing trade.


É possível que o nome ainda soe estranho, mas não é difícil de compreender do que se trata. Você já deve ter ouvido falar sobre o mercado de capitais, certo? Normalmente, o conceito é atribuído às operações que envolvem as bolsas de valores.


Para ter sucesso na especulação, é importante adotar uma estratégia de operação eficiente. Logo, vale a pena saber mais sobre o swing trade e os diferentes métodos de operação no mercado de capitais.


Neste conteúdo, você aprenderá sobre o tema. Confira os tópicos principais:

  • O que é mercado de capitais

  • O que é um trader

  • O que é swing trade e como funciona

  • Diferenças entre swing trade, day trade e position

  • Vantagens, desvantagens e riscos

  • Como fazer operações no swing trade

  • Como identificar ações apropriadas para o swing trade

  • O swing trade é indicado para o seu perfil?

Interessado? Boa leitura!


O que é mercado de capitais?

Antes de explicar o que é um trader, é importante entender o conceito do mercado de capitais. Ele é um ambiente composto pela bolsa de valores, bancos de investimentos e outras instituições financeiras, nas quais são negociados os ativos.


Alguns dos principais investimentos encontrados nele são as ações, os Fundos Imobiliários e os ETFs. As ações são títulos que podem ser negociados e representam uma pequena parcela do capital social de uma empresa.


O mercado de ações é onde estes títulos são negociados, onde empresas buscam recursos para financiar seus investimentos produtivos. Ao comprar uma Ação, o interessado se torna dono de uma parte da companhia.


Os Fundos Imobiliários e os ETFs também são negociados na bolsa — por meio de cotas. Eles funcionam como modalidades coletivas, em que o investidor adquire cotas e participa dos resultados de um portfólio administrado por profissionais.


Uma das principais características do mercado de capitais é a volatilidade. Ou seja, os preços apresentam oscilações frequentes. Assim, a possibilidade apresenta risco mais elevado quando comparado com os investimentos em renda fixa.


Sim, o risco é mais elevado. Mas, em comparação, a renda variável também pode envolver oportunidades de rendimentos diferenciadas. Inclusive, aproveitando as próprias oscilações.

Para o especulador que tem objetivos claros com a operação no mercado de capitais e busca conhecimento para a atuação, a possibilidade de ganhos pode compensar o risco. Afinal, a rentabilidade pode ser bastante atrativa.


O que é um trader?

Depois de entender mais sobre como funciona a bolsa de valores, você pode se perguntar: afinal, o que é um trader? No contexto desse mercado, o trader é o que podemos chamar de especulador.


Ele é um operador do mercado financeiro, que pode ser profissional ou não. O trader busca ganhar dinheiro com operações que durem entre poucas horas e algumas semanas (ou meses, em casos mais raros).


Resumidamente, existem dois perfis distintos na bolsa de valores: o investidor, voltado para o longo prazo, e o especulador ou trader — que busca ter lucros mais rápidos, aproveitando a volatilidade para comprar e vender ativos.


Especuladores também podem atuar em outros ambientes na bolsa, fora do mercado à vista. Por exemplo, no mercado futuro ou no mercado de opções. Em ambos os casos, ele assume riscos diante das oscilações de preços.


O trader é, então, alguém que toma suas próprias decisões de operação e tenta encontrar resultados no curto prazo. Em algumas situações específicas, traders profissionais também se dedicam a realizar operações planejadas por outras pessoas.


Os especuladores normalmente são classificados segundo a estratégia que utilizam para atuação. As duas mais conhecidas são o swing trade e o day trade. Também é possível praticar o chamado position trade.


O que é Swing Trade?

Como você viu, o swing trade é uma das maneiras de realizar operações no curto prazo no mercado de capitais. A estratégia consiste em monitorar tendências por mais de um dia, de forma a alcançar ganhos conforme as ações se movimentam.


Sendo assim, o trader que optar por esse tipo de operação conta com mais tempo para buscar retorno para o seu capital. Ele analisa as tendências em busca de oportunidades de compra e venda em um período específico.


Para se classificar como um swing trader, o intervalo de tempo das operações costuma ser de alguns dias até, no máximo, poucas semanas. Nesse sentido, ele se diferencia do day trader — cujo prazo para finalizar suas operações é de apenas um dia.


Quando opta pelo swing trade, o especulador foca em tendências de mercado de efeito mais prolongado. Logo, ele fará a análise do gráfico para tentar entender como os ativos ou derivativos se comportarão em breve.


Isso é feito por meio do que chamamos de análise técnica ou gráfica. Ela consiste na observação de gráficos que mostram o histórico de movimentação das cotações e podem indicar tendências futuras.


Como o swing trade funciona?

Ao adotar a estratégia de swing trade, é preciso realizar a análise do mercado. Essa informação é essencial quando se fala de especulação, pois muitas pessoas acreditam de maneira equivocada que o trader age por intuição ou mesmo aposta.


Na verdade, as atividades de curto prazo na bolsa de valores são baseadas em dados. Os gráficos trazem detalhes sobre as oscilações no mercado de capitais e o trader pode observar os ciclos completos dos ativos ou derivativos.


Dessa forma, ele se mune de informações e aumenta sua probabilidade de sucesso. Para gerar ganhos com as operações, é importante ter uma estratégia. Do contrário, torna-se difícil encontrar resultados positivos consistentes.


Então, pode-se dizer que é preciso desenvolver uma habilidade indispensável: aprender a especular. Afinal, o trader deve saber em que momentos é mais vantajoso entrar ou sair de uma operação.


Mesmo elegendo o swing trade como forma principal de operação, o especulador pode fazer uso de outras técnicas. Por exemplo, obter lucros com day trade, caso perceba a possibilidade em um cenário favorável para isso.


Quais são as diferenças entre Swing Trade, Day Trade e Position?

Você acabou de ver o que é e como funciona o swing trade. Em resumo, ele é uma estratégia de curto prazo, que normalmente dura entre dois dias até algumas semanas.


Quais seriam então as principais diferenças entre ele e as outras formas de operar na bolsa? Conheça mais detalhes a seguir!


Day trade

Neste conteúdo, você também já teve algumas informações sobre o funcionamento do day trade. Ele se organiza de uma maneira bastante particular: a margem de operação se resume a apenas um dia.


Isso significa que o trader que opera assim precisa sempre finalizar o pregão com todas as suas posições concluídas. Isto, é tendo vendido os ativos ou derivativos comprados ou tendo comprado novamente aqueles que foram vendidos a descoberto.


Por ser um prazo muito curto, o day trade exige maior atenção por parte do operador. Em muitos casos, é preciso ter dedicação exclusiva — o que faz com que especuladores se profissionalizem e elejam o day trade como renda principal.


De fato, a análise dos gráficos e a realização de negociações no mercado devem ser ágeis e precisas. Logo, conciliar o day trade com outro trabalho pode ser difícil. Entretanto, há elementos que podem ajudar (como os mecanismos de stop).


E por que o day trade é tão atrativo? Um dos maiores motivos é que existe uma real chance de lucro acima da média do mercado em um curtíssimo período de tempo.


Além disso, nas operações que têm início e fim no mesmo dia é possível utilizar mais facilmente o mecanismo de alavancagem. Com ele, o especulador pode movimentar uma soma de dinheiro maior do que aquela que realmente possui em caixa.


A alavancagem é um tipo de limite utilizado em renda variável, para operações em Ações, derivativos e outros. A prática é outro diferencial do day trade em relação ao swing trade, pois a utilização dela não é permitida nesse caso.


Position

Além do day trade e do swing trade, podemos notar operações com prazo um pouco maior na bolsa — mas que continuam sendo de especulação. É o que acontece no Position.


Nas negociações do tipo, o trader pode manter uma posição na bolsa por algumas semanas ou mesmo meses. Assim, ele se baseia em análises mais longas do gráfico para identificar oportunidades de ganho com as oscilações.


Como nos outros exemplos de trade, a rentabilidade se dá de acordo com a volatilidade no valor das ações. Assim, ele não deve ser confundido com o investimento para longo prazo.


Quais são as vantagens do swing trade?

A especulação de um modo geral apresenta a vantagem de oferecer possibilidades de lucro no curto prazo. Enquanto um investidor espera anos até realizar seus lucros, os traders podem obter ganhos diariamente ou semanalmente em suas operações.


Para o especulador que não pretende se dedicar totalmente ao mercado ou não tem condições para isso, o swing trade pode parecer mais vantajoso do que o day trade. Como vimos, a necessidade de dedicação de tempo é maior no curtíssimo prazo.


Assim, o swing trade pode ser atrativo para quem não tem a bolsa como única fonte de renda. Ele permite a participação no mercado financeiro sem precisar acompanhá-lo de perto durante todo o pregão.


Além disso, a facilidade de não precisar se desfazer de todos os papéis ao final do dia também pode ser uma vantagem. Afinal, poupa trabalho e pode, ainda, gerar menos estresse no especulador.


A possibilidade de aguardar os movimentos do mercado no curto e médio prazo também pode ajudar a tornar a estratégia mais palatável. Isso beneficia quem tem outra atividade profissional, mas ainda assim gosta e tem o perfil para atuar no mercado financeiro.


Para quem é iniciante no mercado ou está dando os primeiros passos no mundo da renda variável, o swing trade é algo a se considerar. É possível começar aos poucos, usando um intervalo de tempo maior para análise, sem a necessidade de movimentos muito rápidos.


Quais as desvantagens do swing trade?

Apesar dos pontos positivos citados, o swing trade apresenta aspectos a se considerar — assim como qualquer operação no mercado financeiro. A decisão por adotar ou não uma estratégia depende dos objetivos e preferências de cada pessoa.


Por exemplo, alguém que tenha o intuito de obter lucros diariamente na bolsa pode preferir realizar operações de day trade. Por outro lado, há especuladores que preferem o position ao swing trade.


Além dos objetivos pessoais, é importante também considerar as desvantagens em relação ao seu perfil de investidor. Operar no mercado de forma especulativa demanda um perfil mais arrojado se comparado à renda fixa.


Quem está saindo da poupança agora, por exemplo, e não quer se expor a maiores riscos, pode não se adequar para o swing trade. A experiência e o conhecimento sobre a bolsa também pesam na decisão.


É preciso lembrar que há maior volatilidade. Qualquer aporte em renda variável deve ser realizado dentro de uma estratégia de manejo de risco, para diversificar suas escolhas e equilibrar as operações.


Lembre-se de que, tratando-se da bolsa de valores, há sempre a chance do mercado não se comportar como o esperado – ainda mais com especulação. Então, mesmo as análises feitas por um trader experiente podem resultados em perdas e prejuízos.


Em relação a isso, é possível se preparar. Por exemplo, com a utilização do Stop Loss. Ele serve para frear prejuízos e ajudar a minimizar suas perdas, pois automatiza a finalização de uma operação quando ela chega ao limite estabelecido por você.


Na prática, o trader deve configurar stops de acordo com suas expectativas frente ao ativo ou derivativo que está operando. Além disso, dentro do limite da sua aceitação de risco.


Como um swing trader opera?

Independentemente da estratégia escolhida, o trader deve estar atento às oportunidades do mercado. A análise de dados é central para o sucesso das operações.


De forma resumida, podemos dizer que a atividade de um swing trader deve começar pelo acompanhamento do mercado. Ou seja, ele precisa estar atento nas notícias, dedicando-se especialmente à observação do contexto geral do mercado.


Também deve focar em acontecimentos específicos, que podem afetar o setor no qual ele pretende operar. Embora especuladores acreditem que os preços já refletem as ocorrências relevantes, vale a pena acompanhar a mídia econômica.


Conhecer os registros da CVM, a Comissão de Valores Mobiliários, também pode ser útil. Movimentos como os de ofertas públicas iniciais (IPOs), fusões, reestruturações de companhias e aquisições podem revelar oportunidades.


Além disso, claro, é preciso considerar mais profundamente a análise gráfica para identificar tendências. Com esses passos, a busca passa a ser por possíveis oportunidades de operações no intervalo de tempo desejado.


Cuidados importantes

Até aqui, falamos mais em novas oportunidades de operação, mas não é apenas isso. O swing trader também deve observar antes da abertura do mercado como estão as suas posições atuais.


Mesmo que o valor delas não tenha sido alterado antes do início do pregão, algum movimento inesperado no setor ou alterações econômicas podem afetar de imediato o desempenho dos papéis.


Já quando o pregão inicia, o comportamento padrão é observar quem está comprando, quem está vendendo e qual é o montante que está sendo negociado.


Tão logo uma oportunidade foi identificada e um trade executado, é hora de se preparar para localizar o momento de saída da operação. Em muitos casos, quem define isso é a própria dinâmica do mercado.


Assim que o mercado fechar, é importante que o investidor faça uma análise sobre o desempenho do dia, medindo a performance e aprendendo com os acontecimentos. No mercado de capitais, o aprendizado é constante.


Como identificar Ações apropriadas para o Swing Trade?

Você já sabe que o trade pode ser realizado tanto com ativos quanto com derivativos. Especificamente em relação às Ações, é importante entender como escolher os papéis que são adequados para a especulação.


De modo geral, a análise técnica é o principal meio para identificar quais são as Ações mais apropriadas ao swing trade. Por meio dela, é possível observar e verificar as oportunidades para operações.


As análises dos gráficos informam as tendências de mercado de acordo com as questões de oferta e procura. O maior desafio, então, é distinguir as tendências para compreender qual pode ser a rota do mercado.


Assim, podemos dizer que o especulador monitorara o presente em busca de indicativos para oscilações futuras. É um movimento que pode ajudar nas operações de swing trade.


Por fim, é importante ressaltar que ações com maior liquidez costumam ser mais adequadas para quem realiza operações de especulação no mercado.


Como iniciar na especulação?

Você pensa em especular na bolsa? Então veja algumas dicas e orientações relevantes para iniciar como especulador.

Confira!


Descubra seu perfil de investidor

Será que o mercado de ações e as operações de swing trade são para você? Ou será que a renda variável não combina com seu perfil e não atende aos seus interesses?


É preciso pensar sobre isso antes de operar. O primeiro passo é conhecer o seu perfil de investidor. O teste – conhecido como Suitability – identifica qual é a sua tolerância ao risco e quais são suas prioridades ao investir (segurança, liquidez, rentabilidade etc.).


Assim, saber o perfil ajuda a entender quais os investimentos mais adequados para o seu caso. De modo geral, a especulação combina com perfis arrojados, que aceitem correr maior risco em busca de possibilidades de retorno.


Para saber qual é o seu perfil, use o simulador do BTG Pactual digital.


Ao responder breves questões, a ferramenta indica qual o seu perfil de investidor. E, com base nele, apresenta algumas alternativas de investimentos.


Conclusão

Além dos investimentos em renda fixa, como CDB, Tesouro Direto, LCI e LCA, o mercado financeiro oferece oportunidades na renda variável. Ela abre novas possibilidades, tanto para investimentos de longo prazo quanto para especulação — como é o caso do swing trade.


Então utilize as informações que conferiu neste conteúdo para entender o mercado de capitais. E lembre-se que a especulação apresenta um risco elevado e o trader precisa manejar suas operações para reduzi-lo.


Fonte: BTG Pactual


#venhaparateruelcontabilidade


3 visualizações0 comentário